COLORAÇÃO

O que você precisa saber para ter segurança ao mudar a cor dos cabelos

O que é Colorimetria Capilar na prática? Qual é a cor do cabelo que melhor se harmoniza com você?

No mundo da beleza e estética, a área facial toma um destaque incontestável. Nesse instante de foco na dinâmica do rosto, encontramos uma especialidade que é essencial para os cabeleireiros, a colorimetria capilar; que descrevemos como o estudo das cores naturais dos cabelos com o foco no que pode ser modificado através do uso de cosméticos, sem perder a harmonia da combinação de pele e cabelo.

Para um colorista capilar profissional é muito importante entender a combinação cor do cabelo, cor da pele e cor dos olhos. A partir dessa tríade da beleza, encontramos a melhor opção de cor para o cabelo, ou seja, aquela que vai agregar maior valor ao conjunto.

O bom colorista é aquele que:

·Realmente sabe analisar um cabelo “antes” de iniciar o processo, pois o bom resultado depende do bom estado do fio.
·Lê a bula do produto e prepara a coloração como manda o figurino, sem querer inventar moda de diluir o produto de forma não estabelecida pelo fabricante.
·Só utiliza produtos profissionais, e demonstra segurança em preparar o produto na frente da cliente, sabendo que ela não encontrará o produto no mercado, farmácia ou na perfumaria.
·Não sente vergonha em ligar para um centro técnico e tirar suas dúvidas referente ao trabalho a ser feito ou produto a ser utilizado.
·Sabe que para fazer um bom trabalho é preciso:

1-Diagnóstico
2-Produto
3-Aplicação

E que ele é responsável pelos três itens acima e não adianta culpar o produto quando algo sai errado (o produto não pensa, apenas age).
·Sabe que no processo de coloração o oxidante é responsável pela liberação de oxigênio e é o motor principal para que tudo funcione perfeitamente, não podendo utilizar os de baixa qualidade e os que não são estabilizados.
·Se preocupa com a cor, mas também com o estado de saúde do fio, e por isso só usa colorantes, oxidantes e descolorantes profissionais e que contenham proteínas.
·Se especializa em descoloração, pois o profissional que não domina esta técnica não conseguirá clarear os cabelos coloridos a não ser através de mechas.
· Sabe ser enfático ao indicar uma perfeita linha profissional de manutenção capilar (shampoo, condicionador e leave-in) e hidratações periódicas no salão para manter o resultado do trabalho.
·É organizado e disciplinado a ponto de ter uma ficha-cadastro de cada cliente, com os diagnósticos, aplicações e produtos utilizados na mesma.

Estas são algumas das regras dentre muitas. Não é tão complicado como se imagina, mas exige disciplina.

Uma dica especial para os amigos profissionais: nunca foi tão bom como agora ser cabeleireiro e, principalmente, especialista em colorimetria capilar. É só ser atualizado, inclusive no que se refere ao comportamento. Questione-se sempre sobre:

·Sua profissão
·Suas técnicas
·Sua abordagem ao cliente
·Sua imagem
·Sua comunicação
·O perfil de sua cliente
·Qual seu objetivo nesta profissão e onde quer chegar?

O primeiro passo é saber que a cor natural do cabelo harmoniza naturalmente com o seu rosto. O que acontece é que muitas vezes, por algum motivo particular, a pessoa se descuida com o cabelo, o que faz perder o viço da beleza natural. Contudo, devemos recuperá-lo, antes de tudo, assim perceberemos que ele está em linha com o seu tom de pele e cor dos olhos. A partir desse momento, se você quiser colocá-lo numa coloração mais clara, você pode dar-lhe um sub-tom ligeiramente diferente para aumentar o efeito contrário, ou mudar completamente a cabeça ao aparecer natural. Não é interessante o confronto de cores com seu tom de pele.

Como pintar o cabelo com técnicas profissionais

O conceito da tríade (cabelo, pele e rosto)  citado acima é básico da colorimetria. Ao lado, observe a Estrela de Oswald, ela apresenta as cores básicas e suas cores complementares. Na maquiagem, é interessante aplicar uma cor complementar para destacar os seus olhos. Com o cabelo, faça o inverso para realçar sua cor natural e seu tom de pele com reflexos.

Vale destacar que usar no cabelo uma cor muito escura ou muito clara em comparação com o tom natural, raramente vai valorizar você no que se refere ao conjunto. Dessa forma, sua cor natural é seu aliado, saiba preservá-la. Tentar inovar, com os devidos cuidados, pode dar certo. Não deixe para ter uma noção do resultado após realizar a pintura, realize um teste com uma peruca: você vai ter muito mais certeza de sua decisão.

Você deve fazer testes de cor, recomendo, novamente, que use perucas extravagantes ou coloque mechas de amostras perto de seu rosto para ver o efeito dado com seu tom de pele. Você também pode tirar pedaços de tecidos coloridos para ver qual a cor do cabelo que mais lhe agrada.

Avaliar se a tonalidade esperada vai combinar com sua pele, personalidade e seu estilo de vida. Recorrer a um produto de ponta, com excelentes pigmentos e ingredientes que tratam a fibra. O conhecimento é muito importante. O colorista consegue compreender o diagnóstico e os caminhos a tomar durante a execução do serviço e interpretar o desejo da cliente.

Fazer o diagnóstico corretamente respeitando a qualidade e saúde dos fios. Não seguir o protocolo de aplicação do fabricante é um erro. O tempo de pausa sugerido por cada um refere-se ao período em que a coloração entra no córtex e ocorre o processo oxidativo, quando os pigmentos são revelados. Não respeitar o passo a passo e o tempo de pausa, é sacrificar todo o trabalho, obtendo um resultado negativo.

A coloração é uma mudança que pode refletir na autoestima e no bem-estar da cliente. E para alcançar a cor dos sonhos com segurança, é preciso se cercar de cuidados. Para dominar a técnica e ser respeitado, o profissional precisa ter experiência e segurança e não se aventurar.